quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

NÃO É DA BOCA PRA FORA!

Ontem eu fiquei muito pensativa durante todo o dia. Tudo começou com um e-mail gigante que escrevi à Ca contando um pouco sobre pontos que eu preciso melhorar espiritualmente e também na minha autoestima. Não sei se vocês também acham as vezes, que a grama do vizinho é sempre mais verdinha. Eu gosto cada vez mais de mim (não que eu não gostasse), gosto da pessoa que sou, dos meus gostos e escolhas que fiz pelos caminhos tortuosos desta vida. Gosto dos meus princípios e dos meus valores. Sinto-me bonita. Gordinha, mas bonita. Sei que sou inteligente e culta. Sou grata à Deus pela vida que ele me deu, mas sempre rola uma "comparaçãozinha" com fulana ou cicrana. Aos nossos olhos, a vida dos outros parece ser mais bem sucedida do que a nossa, mas nem sempre é assim.

Hoje à tarde, quando comecei meu treino na academia, continuei pensando no assunto. Havia uma semana que não fazia musculação, e os movimentos que estavam ficando fáceis, ficaram mais sofridos. Imediatamente, disparei o gatilho da memória, e fui buscar nas profundezas dos arquivos do meu subconsciente a imagem de alguém em que eu pudesse me inspirar. Lembrei-me então, de uma foto da atriz Arlete Sales treinando duro, e caramba! Como ela tem um corpo lindo!


Algum tempo já se passou depois dessa foto, mas eu imagino que ela continue com um corpo lindo e bem cuidado. Pensando nela, senti-me motivada, mas logo minha mente viajou, e me peguei competindo mentalmente: vou emagrecer e ficar melhor que fulana. Lá vem o fantasma da grama verde de novo. Então, eu corrigi meus pensamentos, e me lembrei desta frase abaixo, que vi no face de um amigo, quando ele estava começando a correr há bastante tempo. Dizia mais ou menos assim:

"No esporte, não devemos competir com o resultado dos adversários. Devemos competir contra nossos próprios resultados"

Sábio, não?! Esqueci a grama do vizinho e fui cuidar do meu jardim. E me veio uma pergunta à mente "E aí? Você coloca em prática para si mesma toda a motivação que você tenta transmitir aos seus leitores?" Diante dessa pergunta, minha resposta foi o treino duro, sem desistir, e sem roubar nenhum movimento de nenhuma série.

E de hoje em diante, em vez de vir aqui e falar um monte de mimimi, vou dar exemplos. Vai aí, uma pitada do final do meu treino de ontem.


Se quiser acessar nosso mais novo Canal no YouTube, seguir o canal, compartilhar o vídeo e dar joinha, sinta-se a vontade! Amanhã tem mais! (por essa novidade, nem a Camila esperava! quem sabe não rola um pequeno vlog no nosso próximo encontro?)

Só para encerrar o post, existe um estudo (que não me lembro de quem, e nem vou pesquisar, porque vi na faculdade, e não estou nem um pouco a fim de tirar as teias de aranha dos livros de administração) que comprova que a motivação é algo intrínseco. A gente cria nossa própria motivação de acordo com as necessidades que precisamos suprir em dado momento da vida (essa é a parte da pirâmide de Maslow - algum colega de ADM aí?). Eu acho que encontrei minha automotivação. Eu quero ser o bom exemplo que eu gosto de citar aqui, e não é da boca pra fora! E você? Já encontrou a sua? Conta pra gente nos comentários!

Ops! Postei da conta do blog, então vale lembrar que quem assina esse post é a D. Jeane! ;P

2 comentários:

  1. Que linda fazendo o exercício! Parabéns!
    Olha eu busco sempre motivações em pessoas e mais nas famosas, tipo peguei um corpo de uma musa e estou me inspirando nela..assim é mais fácil e não perco o foco...pode ajudar.

    Beijos;)
    * Blog da Pâm

    ResponderExcluir
  2. Que post mais sábio!

    Lembrei de uma frase que li esses dias:
    "Se a grama do vizinho parecer mais verde, talvez você esteja olhando demais para a dele. E esquecendo de regar a sua!"

    Parabéns pela sua escolha!
    De cuidar do seu jardim, do seu ser!

    Beijo♥

    ResponderExcluir

Assim fica fácil comer batata doce Aprovadissima :)